Notícias

Home > Notícias


2º EDIÇÃO GMTALKS

A 2ª edição do GMTalks promoveu um debate sobre ética e transparência nas negociações entre veículos de comunicação, agências publicitárias e clientes. O evento foi realizado pelo Grupo de Mídia Santa Catarina na última segunda-feira (25), no Anfiteatro do Complexo I da IELUSC, em Joinville, e contou com a presença de acadêmicos e profissionais das áreas. 

 

Qualificação foi a palavra mais repetida entre os debatedores. “O profissionalismo por si só impede ações antiéticas”, afirmou o diretor comercial da Globo Sul, Felipe Heimbeck. Para ele, a proximidade entre cliente e veículo é importante, desde que haja transparência e a agência seja informada sobre tudo que acontece.

 

No início do evento, o executivo e os demais integrantes da mesa de discussões tiveram dez minutos cada para introduzir o tema. Silvano Silva, diretor da RIC Record, aproveitou para definir ética como um princípio construído pela sociedade organizada, e que deve ser seguido por todos os envolvidos nas negociações.

 

O coordenador comercial da Jovem Pan Joinville, Luis Fernando Lenz, ressaltou que 50% do faturamento das emissoras de rádio é proveniente de contato direto dos executivos dos veículos com os empresários. “Mas nós incentivamos os clientes a trabalharem com agências”, frisou. Já Valério Junkes, vice-presidente de ética da Central do Outdoor, lembrou os desafios pelos quais a mídia exterior tem passado, e o crescimento do meio nos últimos anos. Ana Simões, professora de mídia e planejamento de mídia do IELUSC, foi a mediadora do debate e contribuiu com sua vasta experiência no mercado.

 

A falta de conhecimento técnico dos profissionais foi apontada como uma problemática constante, que dificulta que agências e veículos compreendam de fato as necessidades dos clientes e possam oferecer propostas que as contemplem. A conclusão a que se chegou durante o bate-papo foi de que cada uma das partes passa por situações que podem levar à falta de transparência e ética nas negociações, mas que uma boa comunicação pode ser o caminho para diminuí-las.

 

E é justamente por isso que Valério Junkes crê que esse tipo de discussão deveria ser mais frequente. “É um debate muito rico para futuros publicitários. E o tema é atual desde a minha época de universidade”, comentou Luis Fernando Lenz. Para Silvano Silva, eventos como esse impactam o mercado à medida que são colocadas em prática as soluções mencionadas, e mais conversas acontecem entre agências e veículos. “Quanto mais eventos assim, melhor para o mercado”, fez questão de dizer Felipe Heimbeck.

 

O 2º GM Talks, portanto, cumpriu uma das grandes premissas do Grupo de Mídia, de promover debate e entender mercado. Trouxe à tona questionamentos pertinentes e reuniu representantes de diferentes veículos de comunicação para buscar soluções para o problema de falta de ética e transparência nas negociações.

 

Jornalista responsável: Letícia Gonçalves 




banner

ARTIGOS RECENTES